Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Catéter de Swan-Ganz - página 02

Continuação Colocando o introdutor do catéter de Swan-Ganz
Todo o procedimento para insersão do catéter é realizado através da técnica de Seldinger, com uma pequena diferença descrita a seguir.
Segundo CINTRA, é utilizado a técnica de Seldinger, e as veias de escolha são a jugular interna e a subclávia. O médico, paramentado, deve verificar a integridade do balonete, e quem estiver auxiliando, deve puxar o sistema intra-flow para irrigar todas as vias do catéter de Swan-Ganz.



Primeiramente abre-se apenas o kit com o introdutor, onde será feito a punção para sua introdução. Atenção: deixe para abrir o catéter de Swan-ganz e o sistema intra-flow após terminar todo o processo com o introdutor, para evitar excesso de material sobre a mesa.




No procedimento, é realizado a punção da veia de escolha para introduzir o fio-guia metálico flexível. Então é feito um pequeno corte com a lâmina de bisturi para passar o dilatador através do fio-guia. Retira-se o dilatador e conecta-se junto o introdutor. Agora serão passados ambos (introdutor e dilatador) pelo fio-guia. É retirado então o fio-guia e a cânula plástica interna (dilatador) do introdutor e fixado à pele do paciente. A passagem do cateter de Swan-Ganz é feita através do introdutor venoso, posicionado em veia jugular interna ou subclávia.



Fotos da passagem de introdutor para catéter de Swan-ganz


Esta seqüência de fotos se refere apenas a um relato simples de como é o procedimento a passagem do introdutor do catéter de Swan-ganz.
Nsta técnica, foram utilizados um introdutor tamanho 8,5 F , sob a escolha da veia jugular direita do paciente.

Foto 01: Após se injetar anestésico local, sem vasocosntritor, é feita a punção para localizar a veia jugular, já com a seringa de anestésico.



Foto 02: Depois de localizado a veia jugular, punciona-se com agora com uma agulha mais grossa, e em seguida é introduzido o fio-guia.

Foto 03: Retirando-se a agulha, deixa-se apenas o fio-guia. Com o auxílio de uma lâmina de bisturí, faz-se um pequeno corte na pele para facilitar a introdução do dilatador.


Foto 04: Neste momento é introduzido através do fio-guia o dilatador, e em seguida é retirado. Após retirado, é colocado o Introdutor por dentro do dilatador.

Foto 05: Já com o conjunto (dilatador e introdutor) introduza ambos pelo fio-guia.


Foto 06: Agora são retirados o fio-guia e o dilatador, permanecendo apenas o introdutor.


Foto 07: Terminado o processo, fixe à pele do paciente com um fio de nylon (3-0).
Agora, certifique-se que estejam todas as conexões estejam corretas e que o monitor esteja ligado e respondendo à manipulação do catéter junto à mão do médico. Coloca-se a bainha plástica sanfonada para facilitar o posicionamento sem contaminar o catéter caso ele venha se deslocar futuramente.
Passando o catéter de Swan-Ganz
Agora é o momento mais importante do procedimento, onde o enfermeiro e o médico (intensivistas) devem ter o domínio dos padrões que as curvas apresentam, de acordo com o posicionamento do catéter.
CINTRA apresenta uma tabela com os valores normais e anormais das pressões intracardíacas.

Próxima

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Leia com atenção:

Comentem as matérias, façam sugestões, elogios ou mesmo reclamações, troquem idéias, este é o lugar para opinar!

Aviso aos comentaristas: Todo e qualquer tipo de comentário contendo ataques pessoais, expressões chulas e/ou ofensivas será sumariamente DELETADO.

Obs.: Este blog é um espaço amplo e democrático com o qual colaboram pessoas com diferentes visões. As matérias aqui publicadas refletem única e exclusivamente o ponto de vista dos seus autores, não necessariamente a opinião do proprietário.

Por Marcos Silva